Reflexão

Sobre Dilma, Moro e representatividade

22 de março de 2016
dilma e sergio moro

Os últimos acontecimentos na política brasileira me fizeram pensar sobre a necessidade das pessoas em se projetar. Seja no vizinho, colega de trabalho, mãe (…) todos precisam criar ídolos, seres intocáveis e acima do bem e do mal.

Se projetar é acreditar que alguém lhe representa, mas por outro lado, o significado de “representatividade” revela divergências sobre algumas reinvindicações modernas.

A representatividade política em um Estado moderno significa que a maioria da população elegeu um representante para tomar decisões “em nome do povo”, na Assembleia da República, Congresso ou Parlamento.

Agora vamos por partes: Se enxergar no próximo é projeção. Representatividade é acreditar que a pessoa que você enxerga como sua extensão te representa. Sendo assim, qual o embasamento para fazer valer a minha opinião sobre algo que é fruto da extensão da maioria? Não existe embasamento lógico em uma sociedade onde todos possuem direitos e deveres.

Agora vamos fugir um pouco desse raciocínio. Vamos pensar no outro lado. Os que acreditam que Moro é uma pessoa idônea e o impeachment é uma causa plausível. Será que se eu me encontrasse em uma situação financeira complicada, ou fosse obrigado a abrir mão de luxos (independentemente se minha falência fosse fruto da minha incapacidade como administrador): eu teria empatia? Ou me curvaria diante do primeiro idiota que se dissesse o “salvador da pátria” de um governo que eu acredito que seja o causador de todos os problemas do país? Pois é, acredito que apoiaria Moro. Inclusive, talvez, nem pesquisaria o significado da palavra “impeachment”, venderia o meu saber por um simples imediatismo. Seria massacrado pela minha falta de capacidade intelectual. Poderia citar “n” situações em que pensaria diferente do que penso hoje, mas como o meu propósito é deixar o blog mais leve, irei me conter.

Eu queria que fosse diferente. Sonho com dias mais calmos e discussões amenas. Dias promissores para todas as classes, gêneros e pontos de vista. Cerveja gelada e uma boa prosa. Acredito que agora demore um pouco mais. É preciso aumentar a “qualidade da projeção” de todos nós. Elegemos seres humanos. Eles erram, gaguejam e nos decepcionam. Nossos sonhos são jogados pela janela por seres imperfeitos. Até quando? É hora de nos reinventar.

Você também pode gostar destes posts